Home O SIMESP Serviços Financeiro Comunicação Notícias e Eventos Contato Links
Simesp
Área do Médico

Associe-se Atualize seus dados Faqs Certidão de Quitação
Comunicação
 


   Editoria: De: Até:    

19/02/2018
Profissionais do Mais Médicos de São Paulo estão com os pagamentos atrasados

É a quarta vez, em menos de 1 ano, que a gestão de João Doria Jr. deixa de pagar em dia a bolsa auxílio

SIMESP
A Prefeitura de São Paulo atrasa, novamente, o pagamento a bolsa auxílio dos profissionais do Mais Médicos, do edital 12 do município. Segundo denúncias recebidas pelo Sindicato dos Médicos de São Paulo (Simesp), a prefeitura não pagou, em 15 de fevereiro, os médicos da zona leste, parte da sudeste e norte (área mais atingida pelo surto de febre amarela).

“Esses profissionais atuam em regiões periféricas da cidade atendendo a população carente, em situação de vulnerabilidade e exposta a vários problemas sanitários. Então, quando a gestão do prefeito João Doria Jr. não efetuou o pagamento dos médicos, tratou esses profissionais com desrespeito, além de demonstrar que desrespeita e trata com descaso a população que depende de desses profissionais”, avalia Eder Gatti, presidente do Sindicato.

O médico Edson Medeiros, que atua em uma Unidade Básica de Saúde (UBS) da zona norte de São Paulo, conta que mesmo com o frequente descaso da administração municipal, os médicos continuam atendendo. “Somos poucos os médicos que atuam nessas regiões mais afastadas e a população depende do nosso atendimento”, enfatiza.

Essa não é a primeira vez que o atraso acontece, somente no ano passado o salário referente ao mês de junho teve atraso de 16 dias, o de agosto, de 10 dias e o de outubro, de 24 dias. Os profissionais alegam estar sem dinheiro para os custos básicos do dia a dia, como se locomoverem até o local de trabalho. Medeiros, por exemplo, relata que ficou sem receber a bolsa auxílio todas as vezes que houve atraso.

Vínculo com a prefeitura

Segundo o diretor do Simesp, Gerson Salvador, apesar de o Mais Médicos ser uma iniciativa Federal, neste caso, especificamente, a responsabilidade pelo pagamento da bolsa e da ajuda de custo dos médicos é da prefeitura, por Acordo de Cooperação para ampliar o programa. “A prefeitura precisa arcar com o que é devido aos profissionais. Os médicos não podem pagar pelo descaso da gestão”, diz. E completa: “A Lei do Mais Médicos permite contratações precárias, dificulta o acesso à Justiça do Trabalho e a Prefeitura de São Paulo aproveita dessa fragilidade para não cumprir com seu compromisso”.
 

Siga-nos

Fan page: https://www.facebook.com/simespmedicos

Youtube: https://www.youtube.com/simespmedicos



Voltar



O SIMESP Serviços Financeiro Comunicação Notícias e Eventos Contato  Links
- Diretoria
- Regionais
- Estatuto
- Processo Eleitoral
- Perguntas frequentes (FAQ)
- Associe-se
- Atualize seus dados
- Assessoria Jurídica
- Processos online
- Campanhas Salariais
- Convenções Coletivas
- Cálculo de I.R.
- Homologação
- Banco de Empregos Médicos
- Banco de Imóveis da Saúde
- Mural de Devedores
- Simesp+
- Tipos de Contribuição
- Calendário de Cobrança
- Certidão de Quitação
- TV Simesp
- Revista DR!
- Jornal do Simesp
- Simesp Esclarece
- Movimento Médico
- Simesp na Midia
- Cultura e Arte

Sede: Rua Maria Paula, 78 - 1º ao 4º Andar | São Paulo - SP | Cep: 01319-000 | Fone: (11) 3292-9147 - | Fax: (11) 3107-0819